A NATAÇÃO NOS JOGOS OLÍMPICOS

Atualizado: 10 de jun.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio já começaram e aqui você encontra um resumo com tudo o que precisa saber para acompanhar bem as provas de natação. Entenda as modalidades das provas, as regras, conheça os recordes, medalhas e os atletas que estão competindo pelo Brasil. Ao final você também encontra um glossário com a definição das palavras sublinhadas neste texto e mais expressões que provavelmente vai ouvir durante a competição.

Confira o post e torça com a gente!


AS PROVAS


As provas Olímpicas de Natação são divididas em estilos de nados e distâncias. Além disso, há as categorias masculino, feminino e mista. Confira:

▶ Livre: provas de 50m, 100m, 200m, 400m, 800m e 1500m - masculino e feminino.

▶ Costas: provas de 100m e 200m - masculino e feminino.

▶ Peito: provas de 100m e 200m - masculino e feminino.

▶ Borboleta: provas de 100m e 200m - masculino e feminino.

▶ Medley: provas de 200m e 400m - masculino e feminino.

▶ Revezamento: provas de 4x100m livre, 4x200m livre e 4x100m medley - masculino e feminino.

▶ Prova mista de revezamento: 4x100m medley misto.


INÍCIO DAS PROVAS


SINAIS

– Série de apitos curtos - o Árbitro Geral convida os nadadores a guardarem seus pertences e roupas, para ficarem prontos, apenas com o traje de natação.

- Um apito longo - Os nadadores devem tomar seus lugares nos blocos de partida e ali permanecer. No caso dos estilos costas e revezamento medley, devem entrar na água.

- Segundo apito longo - Os nadadores do nado de costas e do revezamento medley devem se colocar imediatamente na posição de partida.

- Braço estendido - Com nadadores e os juízes preparados, o Árbitro Geral indica ao Juiz de Partida, com um braço estendido, que os nadadores estão ao seu controle. O Árbitro Geral permanece com o braço estendido até que seja dada a partida.


PARTIDA

Ao comando “às suas marcas”, do Juiz de Partida, os nadadores se colocam na posição de partida do estilo. Quando todos os nadadores estiverem imóveis, o sinal de partida é dado.

Campainha - Autoriza o salto do bloco (livre, peito, borboleta e medley) ou a partida da borda (costas e revezamento medley). Se o nadador sair antes do sinal de partida, será desclassificado.

Golfinhada - Após o salto e mergulho, os nadadores podem realizar a técnica da golfinhada, por no máximo 15 metros.


OS ESTILOS


NADO LIVRE:


O competidor pode nadar qualquer estilo nas provas de nado livre. Já nas provas medley individual ou revezamento medley, o nado livre significa qualquer nado diferente dos estilos costas, peito ou borboleta. Em geral, o crawl é preferido nessas provas por ser um estilo de maior velocidade.


Regras principais:

  • Alguma parte do nadador tem que tocar a parede ao completar cada volta e no final. Não é permitido tomar impulso no fundo da piscina.

  • Alguma parte do corpo do nadador tem que quebrar a superfície da água durante a prova, exceto durante a volta e nos primeiros 15 metros após a partida e cada volta.

  • Ficar de pé durante a prova de nado livre ou durante o nado livre nas provas de medley, não deve desclassificar o nadador, mas ele não poderá andar.


NADO COSTAS:


No nado costas, os nadadores iniciam as provas já dentro da piscina. A posição de partida consiste em se alinhar na água, de frente para a cabeceira de saída, com ambas as mãos colocadas nos suportes de agarre.


Regras principais:

  • Ao sinal de partida e quando virar, o atleta deve dar um impulso na borda e nadar de costas durante todo o percurso (exceto durante a volta).

  • O nadador pode rotacionar o corpo sem alcançar os 90º a partir da horizontal.

  • Ao executar a volta, o nadador deve tocar a parede com alguma parte do corpo e retornar a posição de costas ao deixar a parede. Não é permitido tomar impulso no fundo da piscina.

  • É permitido nadar completamente submerso nos primeiros 15 metros após a partida e a cada volta.

  • Ao final da prova, o nadador tem que tocar a parede na posição de costas na sua respectiva raia.

NADO PEITO:


No estilo peito os nadadores devem nadar com o corpo mantido sobre o peito, com as mãos sendo lançadas para frente a partir do peito (abaixo ou sobre a água) e os cotovelos abaixo da água. O atleta deve combinar uma braçada e uma pernada a cada ciclo, com todos os movimentos dos braços simultâneos e horizontais, sem movimentos alternados.


Regras principais:

  • Após a saída e em cada volta, o nadador pode realizar uma filipina.

  • A cabeça deve romper a superfície antes que as mãos virem para dentro na parte mais larga da segunda braçada. Durante cada ciclo completo, alguma parte da cabeça do nadador deve quebrar a superfície da água.

  • As mãos não podem ser trazidas para trás além da linha dos quadris. Os pés devem estar virados para fora durante a parte propulsiva da pernada.

  • Não é permitido ficar na posição de costas em nenhum momento, exceto após o toque na parede na volta.

  • Na volta, é permitido girar de qualquer maneira. Não é permitido tomar impulso no fundo da piscina. O nadador deve fazer o toque na parede com as duas mãos separadas e simultaneamente e em seguida voltar para posição sobre o peito assim que deixar a parede.


▶ NADO BORBOLETA:


No nado borboleta, nadadores erguem os braços simultaneamente à frente por sobre a água e trazidos para trás simultaneamente por baixo da água durante todo o percurso. As pernadas são simultâneas, sendo proibido alterná-las.


Regras principais:

  • A partir do início da primeira braçada, após a saída e em cada volta, o corpo deve ser mantido sobre o peito. Não é permitido ficar na posição de costas em nenhum momento (a exceção da volta)

  • Na volta é permitido girar de qualquer maneira. Não é permitido tomar impulso no fundo da piscina. O nadador deve tocar na parede com ambas as mãos, separadas e simultaneamente, em seguida voltar o corpo na posição sobre o peito. O toque da chegada segue a mesma regra.

  • Após a saída em cada virada: é permitido uma ou mais pernadas e uma braçada sob a água. O nadador pode permanecer submerso nos primeiros 15 metros.


NADO MEDLEY:


O nado medley reúne os quatro estilos de nado em uma única prova, nesta sequência: borboleta, costas, peito e livre. Nas provas de 200m, o atleta realiza 50m de cada estilo. Já nas provas de 100m, o nadador faz 100m de cada nado. No nado livre, o nadador deve estar sobre o peito exceto quando executar a virada, retornando à posição antes de realizar qualquer pernada ou braçada.

No revezamento medley, os nadadores nadam os quatro estilos na sequência: costas, peito, borboleta e livre. Cada nado deve percorrer um quarto de distância e seguir suas respectivas regras.

REVEZAMENTO:

As provas de revezamento são compostas por quatro nadadores, sendo que cada um realiza um quarto da distância. Há dois tipos de revezamento, o livre e o medley. Ambos devem obedecer às seguintes regras:

  • O atleta só pode saltar depois de o companheiro ter encostado na parede, do contrário, serão desclassificados. O atleta de irá saltar deve estar em contato com os pés no bloco até que o nadador anterior toque a parede. Cada juiz de virada fica colado na cabeceira de saída para verificar a regularidade da troca.

  • Terminado o seu percurso, o nadador deve deixar a piscina sem atrapalhar qualquer outro competidor, sob pena de desclassificação.

  • As equipes mistas devem ser formadas por dois (2) homens e duas (2) mulheres. Os membros de uma equipe de revezamento e sua ordem de competir devem ser designados antes da prova. Qualquer membro da equipe de revezamento pode competir numa prova somente uma vez.

  • A composição de uma equipe de revezamento pode ser mudada entre as séries eliminatórias e as finais de uma prova, mas a ordem dos nados deve ser mantida.

  • Nenhum artifício de controle de tempo é permitido, nem o uso de qualquer auxílio ou plano adotado para obter esse efeito. Os tempos parciais registrados nestas provas não poderão ser considerados como recordes e nem como tempos de inscrição.


ELIMINATÓRIAS:

Os nadadores são inscritos na prova especificando os seus melhores tempos. Os nadadores serão distribuídos nas eliminatórias de acordo com esse índice, separando os melhores tempos em provas diferentes, de acordo com o número de eliminatórias a serem realizadas. Os nadadores são organizados nas raias também pelo critério de tempos. Nadadores com tempos idênticos serão sorteados para as séries e raias. Para mais detalhes consulte o CBDA


SEMIFINAIS E FINAIS:

As semifinais são organizadas seguindo as mesmas regras das eliminatórias, mas segundo os resultados obtidos nas provas eliminatórias. No caso de empate até 1/100 de segundo para a última vaga da final, pode haver uma prova de desempate.


Quando um ou mais nadadores desistem de uma semifinal, os reservas serão chamados por ordem de classificação nas eliminatórias ou semifinais. A prova ou provas deverão ser reordenadas.


TRAJES:

Após muitas polêmicas com os “supertrajes” tecnológicos - que facilitavam o deslize, a flutuação e aumentava a velocidade dos nadadores - que os ajudaram a quebrar muitos recordes, as regras para as roupas de natação mudaram em 2009.

Nas atuais regras são permitidos apenas maiôs feitos com material têxtil, sendo proibido qualquer dispositivo que possa aumentar a velocidade, a flutuação ou a resistência durante uma competição.

As peças que cobrem o corpo inteiro do nadador também são proibidas. Na natação masculina, deve-se usar sungas ou bermudas. Na feminina, maiôs que não passem dos joelhos. Toucas e óculos de natação são permitidos.



SELEÇÃO OLÍMPICA BRASILEIRA EM TÓQUIO 2020


ATLETAS:

Aline da Silva Rodrigues - Prova 4x200m Livre

Ana Carolina Vieira - Prova 4x100m Livre

Beatriz Pimentel Dizotti - Prova 1500m Livre

Breno Martins Correia - Provas 200m Livre, 4x100m Livre, 4x200m Livre

Bruno Giuseppe Fratus - Prova 50m Livre

Caio Rodrigues Pumputis - Provas 200m Medley, 100m Peito

Etiene Pires de Medeiros - Provas 50m Livre, 4x100m Livre

Felipe Ferreira Lima - Provas 100m Peito, 4x100m Medley, 4x100m Mm

Fernando Muhlenberg Scheffer - Provas 200m Livre, 4x200m Livre

Gabriel da Silva Santos - Provas 100m Livre, 4x100m Livre

Gabrielle Goncalves Roncatto - Prova 4x200m Livre

Giovanna Tomanik Diamante - Prova 4x100m Medley Misto

Guilherme Augusto Guido - Prova 100m Costas

Guilherme Dias Masse Basseto - Provas 100m Costas, 4x100m Medley, 4x100 Mm

Guilherme Pereira da Costa - Provas 400m Livre, 800m Livre, 1500m Livre

Larissa Martins de Oliveira - Provas 4x100m Livre, 4x200m Livre, 4x100 Mm

Leonardo Gomes de Deus - Prova 200m Borboleta

Luiz Altamir Lopes Melo - Prova 4x200m Livre

Marcelo Chierighini - Prova 4x100m Livre

Matheus Ferreira de Moraes Gonche - Provas 100m Borboleta, 4x100 Medley

Murilo Setin Sartori - Prova 4x200m Livre

Nathalia Siqueira Almeida - Prova 4x200m Livre

Pedro Henrique Silva Spajari - Provas 100m Livre, 4x100m Livre

Stephanie Balduccini - Prova 4x100m Livre

Vinicius Moreira Lanza - Provas 200m Medley, 100m Borboleta

Viviane Eichelberger Jungblut - Prova 1500m Livre


COMISSÃO TÉCNICA:

Felipe Vaz Domingues - Head Coach

Alberto Pinto da Silva - Treinador

André Luis Simões Ferreira - Treinador

Michelle Lenhardt - Treinadora

Rogerio Henrique Decat Karfunkelstein - Treinador

Sergio Onha Marques - Treinador

Samie Elias - Biomecânico

Natan Alves Ferreira Cunha - Fisioterapeuta

Tiago de Campos Cosenza - Fisioterapeuta

Renato Cordani - Chefe de Equipe



MEDALHAS, RECORDES E FINAIS

O Brasil possui 14 medalhas olímpicas na natação (1 Ouro - 4 Prata - 9 Bronze), tendo conseguido chegar a 55 finais olímpicas. Gustavo Borges é o maior medalhista brasileiro (2 Prata - 2 Bronze) seguido por César Cielo, com 3 medalhas (1 Ouro - 2 Bronze). Cielo também é recordista mundial dos 50m e 100m livre desde 2009 por outras competições. Ambos não competem mais pelos Jogos Olímpicos.


Na natação feminina, Etiene é destaque, sendo a primeira brasileira campeã em Mundiais de Natação, com ouro nos 50m costas. A atleta soma 9 ouros em Jogos Pan-americanos, estreou nas Olimpíadas nos Jogos Rio 2016 e está na disputa deste ano para trazer vitórias ao Brasil.


Além da Etiene, outros finalistas na Rio 2016 estão em Tóquio: Bruno Fratus, Gabriel Santos, Guilherme Guido e Marcelo Chierighini.


No Mundo, o maior medalhista olímpico de todos os tempos é Michael Phelps, com 28 medalhas (23 Ouro - 3 Prata - 2 Bronze). Phelps aposentou-se em 2016.


Os países que dominam o ranking de medalhas na natação são: Estados Unidos (556)

Austrália (186) e Alemanha Oriental (92).



CONFIRA A LISTA DAS MEDALHAS OLÍMPICAS BRASILEIRAS NA NATAÇÃO:

  • 1952 | Helsinque - Bronze nos 1500m Livre Masculino de Tetsuo Okamoto com 18m51s30;

  • 1960 | Roma - Bronze nos 100m Livre Masculino de Manuel dos Santos Júnior com 55s40;

  • 1980 | Moscou - Bronze no Revezamento 4x200m Livre Masculino com Djan Madruga, Cyro Delgado, Jorge Fernandes e Marcus Mattioli com 7m29s30;

  • 1984 | Los Angeles - Prata nos 400m Medley Masculino de Ricardo Prado com 4m18s45;

  • 1992 | Barcelona - Prata nos 100m Livre Masculino de Gustavo Borges com 49s43;

  • 1996 | Atlanta - Prata nos 200m Livre Masculino de Gustavo Borges com 1m48s63;

  • 1996 | Atlanta - Bronze nos 100m Livre Masculino de Gustavo Borges com 49s02;

  • 1996 | Atlanta - Bronze nos 50m Livre Masculino de Fernando Scherer com 22s29;

  • 2000 | Sidney - Bronze no Revezamento 4x100m Livre Masculino com Carlos Jayme, Edvaldo Valério, Fernando Scherer e Gustavo Borges com 3m17s40;

  • 2008 | Pequim - Ouro nos 50m Livre Masculino de César Cielo com 21s30;

  • 2008 | Pequim - Bronze nos 100m Livre Masculino de César Cielo com 47s67;

  • 2012 | Londres - Prata nos 400m Medley Masculino de Thiago Pereira com 4m08s86;

  • 2012 | Londres - Bronze nos 50m Livre Masculino de César Cielo com 21s59;

  • 2016 | Rio de Janeiro - Bronze na Maratona 10Km Feminino de Poliana Okimoto com 1h56m51s.


GLOSSÁRIO

– Filipina: Conjunto de movimentos realizados na saída e viradas do nado peito. O nadador, ainda submerso, dá uma braçada completa até as pernas, seguida de uma única pernada de borboleta.

– Fundista: nadador que tem como especialidade as provas de longa distância, como os 800 e 1500 metros. – Golfinhada: Na técnica da golfinhada, o nadador permanece com o corpo inteiro submerso, braços esticados para frente e executa movimentos ondulares com as pernas, com o intuito de quebrar a resistência da água e avançar mais rapidamente.

– Piscina longa: Piscina olímpica, com 50m de comprimento por 25 de largura.

– Piscina curta: Piscina semiolímpica, com 25m de comprimento por 20 metros de largura. Também é utilizada em competições internacionais.

– Queimar: Quando o competidor se mexe na plataforma ou pula na água antes da campainha que dá início à prova dizemos que ele “queimou a largada”.

– Surfar: quando o nadador aproveita as marolas da água, causadas pelo competidor um pouco a frente, para quebrar sua resistência e obter vantagem.

– Velocista: nadador que tem como especialidade as provas de curta distância, como os 50 e os 100 metros.

QUER SABER MAIS SOBRE A NATAÇÃO NAS OLIMPÍADAS?

Confira essa seleção de links que separamos para você!



1.509 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo